Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Santarém :: PS

análise de Rodrigo Saraiva, em 04.06.13

Santarém sempre foi considerado um bastião socialista, mas o PSD, através da candidatura de Francisco Moita Flores, surpreendeu em 2005 com uma vitória à justa e em 2009 arrasou. Assim que Moita Flores anunciou não ser recandidato em Santarém (será candidato em Oeiras e a análise da sua primeira fase de cartazes está para breve) o PS viu a oportunidade de reconquistar a autarquia e lançou na corrida Idália Serrão, um nome pesado, com percurso autárquico na terra (presidente de Junta e vereadora) e percurso político, tendo sido Secretária de Estado. Veremos se o eleitorado valoriza ou castiga este passado.

 

Peço desculpa pela fotografia, mas quase que parei no meio de uma rotunda para tirar a foto. Posso garantir que o impacto do cartaz ali na estrada é positivo, o jogo de cores chama a atenção.

Este é um cartaz que demonstra que muitas vezes a simplicidade e objectividade resultam muito bem. A fotografia da candidata ocupa praticamente metade do cartaz e depois “apenas” o nome da terra e o da candidata, com natural destaque para a terra, numa conjugação que tenta transmitir que a terra e a pessoa são sinónimos, uma ligação natural. O lettering pode ser algo old school, mas neste caso o resultado final é de um bom cartaz. É um cartaz cujo objectivo é marcar território e dizer “presente”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:36


Santarém

análise de Nuno Gouveia, em 08.10.09

Francisco Moita Flores é o candidato independente do PSD que tanto deu que falar durante a campanha das legislativas. É o actual presidente da câmara, que tem como adversário o socialista António Carmo.

 

O cartaz do PS tem a originalidade de apresentar também o candidato a vice-presidente, Ludgero Mendes. Não conhecendo as pessoas em questão, arrisco-me a dizer que são personalidades fortes no concelho, tentando convencer as pessoas que o trabalho será feito em parceria. "Coragem! O Futuro somos nós" é um apelo à mudança, que aliás é repetido mais abaixo, com "Santarém tem de mudar". 

 

 

 

Moita Flores dá um "Viva Santarém" e assina por cima. Cartaz simples e eficaz, de quem tem notoriedade suficiente para não apresentar grandes floreados. Apesar de não constar nesta imagem, o cartaz conta com o símbolo do PSD num dos cantos. Depois da guerra contra Manuela Ferreira Leite, Moita Flores não dispensou o laranja como elemento central do seu cartaz. Acaso ou intencional?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:00


Santarém

análise de Rodrigo Saraiva, em 25.08.09

Anda meio mundo surpreendido com o "chega para lá" que Moita Flores deu no PSD de Manuela Ferreira Leite, como se este fosse militante, e o candidato independente, apoiado pelo PSD, já dava sinais que promovia a devida distância. Ou dava sinais ou não os usava. Veja-se este cartaz, sem qualquer referência à força política que sustenta a candidatura. No limite, a única ligação ao PSD é o laranja nas letras.

 

O cartaz prima pela simplicidade e optando pela colocação da assinatura do candidato, não comete o erro de também colocar o nome, tal como fizemos referência no post sobre Peniche. O slogan, sendo uma recandidatura, transmite que houve trabalho feito e, por outro lado, não esquece que Santarém é um concelho que quase sempre votou à esquerda, colocando uma palavra que a esquerda gosta de assumir como um exclusivo seu, a solidariedade.

 

E por aqui vamos gostando da simplicidade, logo, um bom cartaz.

 

Moita Flores, se não estou em erro, mantém o logótipo que usou há 4 anos e que deu azo a diversas análises. Muitos viam ali um cravo, mas também houve quem visse um cavalo.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:45


Imagens de campanha

Compilação e análise de imagens das Campanhas Portuguesas (e não só). Cartazes, folhetos e materiais digitais (e outros). O melhor e o pior. Os verdadeiros e não só.

Envio de contributos

imagensdecampanha@sapo.pt






Pesquisar

Pesquisar no Blog