Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Oeiras :: IOMAF

análise de Rodrigo Saraiva, em 14.06.13

E Oeiras continua a dar materiais para análise.

 

Depois de no fim-de-semana o IOMAF ter colocado o seu primeiro cartaz, que aqui analisámos, ontem apresentou um segundo cartaz, que pela informação obtida irá estar em simultâneo com o primeiro.

 

A única diferença entre os dois é no slogan/mensagem, pelo que a análise geral deve ser vista no post anterior. E nesse post tinha referido a dificuldade que os candidatos que sucedem a presidentes têm de afirmação junto do eleitorado. No caso de Paulo Vistas, e há outros nas mesmas condições, apresentam-se ao eleitorado já em exercício de funções como Presidente, pelo que este cartaz tenta afirmar esse facto e mantendo a estratégia de demonstrar a continuidade de Isaltino Morais. “O Novo Presidente” acompanha o “Continuar a fazer”.

 

Curioso é também comparar este cartaz com os primeiros cartazes de Moita Flores, ficando a ideia de que se tenta antecipar e "queimar" um potencial cartaz em que pela primeira vez surgiria a fotografia de Francisco Moita Flores com a frase "o novo presidente".

 

Como tenho dito, vai ser interessante analisar a campanha em Oeiras.

 

Mais informações sobre a equipa criativa por trás desta campanha aqui.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:31


Oeiras :: IOMAF

análise de Rodrigo Saraiva, em 09.06.13

Oeiras parece posicionar-se como um bom case study em Imagens de Campanha.

 

Depois de já analisados os cartazes de Marcos Sá do PS e os de Francisco Moita Flores do PSD, ainda sem o candidato presente, os oeirenses foram hoje brindados com os cartazes do actual Presidente da Câmara Municipal de Oeiras e candidato pelo IOMAF, Paulo Vistas.

 

Embora seja o actual Presidente e nos últimos anos tenha sido o braço direito de Isaltino Morais, lá está um dos muitos casos que comprovam o “efeito eucalipto” no terreno autárquico, ou seja, a maioria das pessoas, do eleitorado, sabe quem é o Presidente e só uma minoria reconhece os vereadores. Factor ainda mais preponderante em ambientes urbanos. Por isso, muito se verá por esse país, há candidatos que mesmo tendo um relevante percurso autárquico não se podem dar ao luxo de dispensar a primeira fase de cartazes para se apresentar, com dois pormenores: a fotografia e o nome.

 

Este cartaz de Paulo Vistas cumpre esse propósito, apresentar-se a parte do eleitorado e reforçar notoriedade junto dos eleitores que já o conhecem, mas não se fica por aí. De uma forma simples e inteligente faz uma ligação ao passado da obra feita, à herança de Isaltino, e aponta para o futuro. Tudo com um slogan simples mas eficaz: Continuar a Fazer.

Se muitos apostavam que os cartazes iniciais iriam surgir com a foto de Paulo Vistas lado a lado a foto de Isaltino, eis a surpresa. Apenas a foto do candidato, e uma boa foto, mas a ligação a Isaltino não deixa de estar presente, mas através do nome da associação/movimento criado aquando das autárquicas em 2005. E um nome de associação que também acaba por cumprir o papel de slogan, sendo uma mensagem positiva.

 

As cores escolhidas, tons de verde, dão também seguimento às campanhas anteriores do IOMAF.

 

Em resumo: um cartaz muito simples, mas muito eficaz.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:57


Oeiras :: PSD

análise de João Gomes de Almeida, em 06.06.13

 

Moita Flores já está no terreno com a sua campanha há algum tempo e nós só agora vamos proceder a esta análise. Falha minha, que me tinha comprometido com o Carlos e com o Rodrigo há bastante tempo. Mas depois de muito de reflectir sobre a mesma, finalmente cheguei às minhas conclusões.

Em primeiro lugar um aplauso: finalmente uma campanha com uma ideia! É isso mesmo, esta é a primeira campanha autárquica deste ano que tem verdadeiramente uma ideia criativa nos seus materiais de comunicação. Não estou com isto a dizer que esta ideia seja muito criativa, mas a verdade é que os responsáveis da candidatura procuram um conceito e conseguiram fazer uma materialização, que a bem ou a mal, conseguiu romper com aqueles que são os códigos ditos "normais" de uma campanha política.

De seguida um apupo: a assinatura "Uma nova ambição" é um cliché que não diz nada, nem significa coisa nenhuma. A materialização gráfica desta campanha merecia algo melhor do que uma assinatura que já foi usada umas centenas de vezes por uns outros tantos candidatos. Percebam de uma vez por todas que "nova ambição", "mais ambição", "mudar de rumo", "continuar a obra", são expressões tão batidas que já não servem para captar a atenção do consumidor. Perdão, eleitor (raios parta a publicidade).

Um novo aplauso: a direcção de arte desta campanha é boa e as fotografias têm qualidade. A fonte está bem escolhida e o headline é curto e claro na mensagem que quer transmitir (tal como deve ser), no entanto, peca um pouco na formulação criativa.

Outro aplauso: foi bem pensado não colocar logo de início o rosto do candidato. Moita Flores tem notoriedade suficiente para se fazer valer apenas pelo seu nome, sem precisar de uma fotografia associada. Esta mensagem subliminar é bem passada na campanha.

Em suma, esta é uma campanha razoável, mas bastante boa para o que estamos habituados na política autárquica. Haja mais algum arrojo, ponham de lado a porcaria dos clichés, invistam na criatividade e esta candidatura tem pernas para fazer umas coisas bonitas.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:18


Oeiras :: PS

análise de Rodrigo Saraiva, em 13.05.13

Dou inicio às análises das autárquicas 2013 com o concelho onde sou eleitor, Oeiras.

Ou muito me engano e será uma das eleições com mais atenção dos media, tendo em conta o histórico e o facto do PSD apostar num “peso mediático” como candidato.

Mas a análise vai começar pela candidatura do Partido Socialista, aquela que em termos de outdoors (formatos 8x3 e mupi) é para já a que está implementada.

 

O PS apresenta Marcos Sá como candidato. Um homem do PS Oeiras, um chamado candidato do aparelho, tendo sido presidente do PS Oeiras e deputado na legislatura anterior. E um candidato que beneficiará com o maior mediatismo que a campanha de Oeiras tiver.

 

E esta primeira fase de cartazes serve exactamente para dar a conhecer o candidato. No 8x3 um cartaz simples, com fotografia e nome do candidato em destaque, acompanhado de um slogan e o símbolo do PS.

 

 

Em termos gráficos é um cartaz bem conseguido, com um lettering (no nome) pouco usual em campanhas políticas, embora em Oeiras no passado tenham existido opções similares. A opção por um vermelho forte é acertada, quer por ser uma tom quente e positivo, mas por assumir claramente a força política, demonstrando que o candidato sabe que tem que unir a sua base eleitoral. E com o “unir” passo para a análise do slogan: “Unir Oeiras!”. Uma escolha muito interessante, um bom slogan. A estratégia é dizer aos eleitores que chega de uma Oeiras dividida entre IOMAF (o movimento de Isaltino Morais) e PSD. Mas o candidato do PS deve ter preparado uma argumentário para quando for recordado que o PS num passado não muito distante assumiu pelouros.

 

No que diz respeito ao formato mupi o cartaz segue a mesma linha, mas com uma declinação diferente no slogan: “Oeiras é a minha casa.”. Aqui a opção é reforçar a apresentação do candidato e ao mesmo tempo dar uma ferroada no candidato do PSD, Moita Flores, por não ser um Oeirense. Uma linha de campanha em que será certamente acompanhado pelo candidato do IOMAF e actual Presidente da Câmara, Paulo Vistas.

Neste cartaz o único pormenor que não gosto é a fotografia e a opção de colocar à vista apenas uma mão.

 

Em resumo, uma boa primeira aparição do candidato do PS. A distribuição dos cartazes está bem delineada. E com dois slogans que permitem demonstrar qual será a estratégia que irá seguir.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:16


a explicação de uma campanha

análise de Rodrigo Saraiva, em 14.10.09

Ora aqui está algo que todas as candidaturas podiam fazer. Pelo menos para quem gosta de analisar as campanhas era bom. Disponibilizar entrevistas com os criativos das campanhas.

 

Ficam dois vídeos com entrevista da isaltino.tv a Pedro Guilherme, onde este explica como surgiu o conceito, mensagens e meios da campanha e ainda fala da campanha de 2005.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:07


Imagens de campanha

Compilação e análise de imagens das Campanhas Portuguesas (e não só). Cartazes, folhetos e materiais digitais (e outros). O melhor e o pior. Os verdadeiros e não só.

Envio de contributos

imagensdecampanha@sapo.pt






Pesquisar

Pesquisar no Blog  


subscrever feeds