Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Famalicão :: PSD/CDS, PS e Bloco

análise de Rodrigo Saraiva, em 10.10.13

Em Famalicão, terra onde a coligação no poder, PSD/CDS, se viu na obrigação, via limitação de mandatos, a mudar de líder, a população não esteve para mudanças tendo revalidado o mandato nesta coligação e, genericamente, com quase nenhuma diferença nos resultados de 2009. Das 4 principais forças políticas a ir a votos só a CDU sobe ligeiramente a votação, em votos e %. Curiosamente a única de quem não recebemos fotografias.

Das que recebemos, podemos dizer que percebemos a opção dos eleitores. Paulo Cunha, o vencedor parece ter acertado no sentimento dos eleitores, “Famalicão vai manter o rumo” mostrou-se um slogan certeiro. E uma opção interessante que transmite continuidade e faz ligação à campanha de 2009. No cartaz só é pena o verde nas letras que tem pouca visibilidade. O cartaz do PS … tenho mesmo que dizer algo? Sim, tenho. Mas fico-me pela péssima opção de lettering. Pode ser forte, mas demasiado quadradona. Sobre o Bloco vou ser repetitivo. Igual a tantos outros do Bloco. Como dizia o Telmo Carrapa, está na altura do PSR tirar a UDP do departamento de propaganda do Bloco.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:50


Vieira do Minho :: PSD/CDS e PS

análise de Rodrigo Saraiva, em 09.10.13

Em Vieira do Minho a população tem demonstrado que gosta de rotatividade. E que com muita rapidez tanto não elege, como a seguir elege, como a seguir volta a não eleger. E 2013 confirmou esta tendência. O PSD, em coligação com o CDS, voltou a ganhar derrotando o presidente Jorge Dantas (PS), que tinha ganho em 2009 e em 2005 tinha sido candidato derrotado.

No que diz respeito aos cartazes que nos chegaram, Jorge Dantas peca pela fotografia, demasiado sisudo, mas apresenta um cartaz melhor trabalhado graficamente do que o seu opositor, o Engenheiro Cardoso, que surge sorridente e empático. Exacto, o Engenheiro Cardoso. Um amigo a presidente. Duas opções de slogan que pretendem atingir o mesmo objectivo de proximidade e abrangência, mas que os resultados demonstram a preferência dos eleitores pelo engenheiro amigo. Será que as fotografias ajudaram a esta opção? 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:22


Aveiro :: PSD/CDS/PPM, PS, BE, CDU e independentes

análise de Rodrigo Saraiva, em 08.10.13

Em Aveiro, concelho capital de distrito, deve ter sido interessante de acompanhar a campanha. Toda ela, ou seja, desde que as candidaturas começaram a ser faladas. O PSD e CDS, que em coligação governavam a autarquia desde 2005, com Élio Maia a presidir optam (uns dizem que por vontade própria outros por vontade do próprio presidente) por mudar e apostar em Ribau Esteves, um dos dinossauros que mudou de concelho e esteve na mira dos tribunais devido à novela da limitação de mandatos. Uma aposta arriscada, mas que veio a confirmar-se pelos eleitores como vitoriosa, mesmo com Élio Maia a ir a jogo como independente.

Dos cartazes que nos chegaram não há nenhum cartaz que numa primeira impressão prenda a vista. O PS com um cartaz  bem conseguido, sem rasgo, que podemos incluir na categoria “limpinho, limpinho”. A candidatura independente com um cartaz demasiado simples. A CDU e o Bloco com um cartaz que serve em Aveiro como em qualquer outro concelho. No que diz respeito a Ribau Esteves é um cartaz que graficamente não me atrai e a opção de lettering é, digamos, algo datada. As muitas cores que surgem numa espécie de ondinhas aqui tanto criticadas acaba por ser uma opção interessante pois surgem em forma de moliceiro, um ex-libris de Aveiro, podendo criar empatia com o eleitorado.

nota: post entretanto actualizado com o cartaz da CDU, enviado pelo Filipe Guerra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:03


Viana do Castelo :: PS, PSD, CDS/MPT

análise de Telmo Carrapa, em 02.10.13

Prognósticos só depois do jogo

Isto de analisar campanhas tem muito que se lhe diga. Houve campanhas de que gostei (mas os “donos” das mesmas perderam), houve campanhas que abominei (mas os “donos” das mesmas ganharam – e por muito), houve campanhas que gostei e que ajudaram a melhorar os resultados em relação às últimas autárquicas e houve campanhas de que não gostei e que contribuíram para piores resultados em relação às mesmas últimas autárquicas. Ainda bem que foram só as campanhas a serem analisadas e não houve previsões de resultados…

Assim sendo, aqui vai uma a posteriori que ajuda muito. Ou talvez não.

Se eu tivesse escrito isto antes do dia 29 teria dito que das três campanhas que recebemos de Viana do Castelo eu gostei mais da do CDS/MPT. Tem um slogan interessante e diferente, uma silhueta do ex-libris da cidade e umas fotos que transmitem empatia.

Da do PSD diria que tem uma boa foto, um símbolo criado para as eleições que é relevante e que diz algo aos locais, um arranjo gráfico interessante mas um slogan vazio.

Já no do PS repetiria o que escrevi para o do PSD, com excepção do símbolo e do arranjo gráfico que é mais pobrezinho.

Mas o que vale é que não escrevi isto antes. Pois agora já posso dizer que a do PS é muita boa! (47,67% dos votos a isso obrigam), a do PSD está assim-assim (26,56%) e a do CDS/MPT é muito fraquinha (4,28%). Isto de analisar campanhas tem muito que se lhe diga…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:10


Anadia :: PSD, Independentes, CDS, PS

análise de Telmo Carrapa, em 27.09.13

A capital do espumante (tinto…)

Já escrevi aqui sobre Anadia. Na altura apenas para falar do cartaz do PS, o único que nos então havia chegado. E já falei sobre o surgimento de uma lista independente que poderia dividir os votos do eleitorado do PSD, num concelho que tem sido um bastião deste partido (segundo informação recolhida desde 1976 que o PSD ganha as eleições autárquicas).

No entanto este é mais um daqueles concelhos com independentes ex-partidários. Então é assim: Litério Marques é presidente da Câmara e não pode recandidatar-se por limite de mandatos. Pelas informações que nos enviaram, já em 2009 os social-democratas haviam decidido que o candidato laranja seria o líder da concelhia, José Manuel Ribeiro, mas o principio da recandidatura natural dos presidentes de Câmara mandaram que Litério se recandidatasse.

Este ano José Manuel Ribeiro foi mesmo o escolhido. O que faz o ainda presidente? Decide criar o MIAP - Movimento Independente Anadia Primeiro. Depois de um secretismo inicial lá anunciou que Teresa Cardoso, a (até agora) vice-presidente de Litério, seria a candidata do ML (Movimento de Litério), perdão do MIAP. Mas como o, ainda, presidente, adora estas contendas políticas, eis que se apresenta como candidato à presidência da Câm…, perdão, da Assembleia Municipal (não sei onde ando com a cabeça…).

A divisão Social-democrata será a oportunidade para uma conquista há muito tentada pelo PS? A ver vamos. Por enquanto aqui ficam os cartazes por lá afixados (os que nos chegaram, pelo menos).

E começamos pelo cartaz da actual força detentora da CMA. Foto simpática, sorriso tímido mas aparentemente sincero, grafismo simples mas dinâmico (não, não vou falar das “ondas”, neste caso disfarçadas, já falei tanto das “ondas” que começo a ficar com enjoos) – não entendo aquele azul mas também não desgosto, identificação do candidato e um slogan. Este, que por norma não acharia nada de especial, se o entender como resposta aos “independentes”, então acho que foi muito bem conseguido. Se “o nosso partido é Anadia”, então “Anadia somos todos”. Simples mas eficaz.

Fundo cromático remetente para o partido (o que nem sempre se viu nestas eleições), um slogan que não diz nada (pelo menos isoladamente) – “juntos conseguimos”. Conseguimos o quê? Ganhar?... Hum… (Eu também gramo do velhinho de barbas brancas que aparece no Natal mas daí a acreditar que ele existe vai um passo muito grande…) E chegamos às fotos. “Tire o casaco para dar um ar mais jovem e dinâmico mas deixe ficar a gravata para transmitir seriedade” (estou mesmo a ver o fotógrafo a dizer – tratando por você que estamos no CDS e a coisa é a sério). O problema é que ficou nem carne, nem peixe. O que ajudado pela foto sem casaco nem gravata do candidato à Assembleia, piora todo o conjunto. Má escolha.

Sobre este já escrevi. Por isso aqui vai: “Nem uma palavrinha para a terra? É inovador (ou talvez não) mas parece-me excessivamente egocêntrico (nome e cara em GRANDE destaque) e pouco simpático para os munícipes. Em termos gráficos é um cartaz simples, a branco, onde o destaque se dá ao slogan e à foto. Eu não sou contra as “cabeças cortadas”. Mas neste caso, tendo em conta o que escrevi acima, parece-me que é uma manifestação do exercício de ego. “As pessoas contam…”? Pelos vistos sim. Umas mais que as outras e, de certeza, mais que o concelho…”. E mais não acrescento pois não me apetece escrever sobre as reticências no slogan que daria pano para mangas.

Tenho pena que o Movimento Independente não se chame “Movimento Independente Anadia Urgente”. Dava a sigla MIAU que era bem mais gira que a MIAP. Mas é um grande cartaz (8x3…). Anadia afirma-se como “a capital do espumante”. Mas deve ser espumante tinto, a julgar pela cor. É que se fosse a capital do tinto, estava perfeito. Senhores designers, gráficos ou apenas candidatos criativos, sabiam que há quem associe o roxo a cor fúnebre? Não? Temos pena, há mesmo.

Depois um slogan em grande: “O nosso partido é Anadia” (mas até ontem não era, pois não?...). Ainda bem que descobriram agora. Fico feliz por vocês. Mas vocês quem? É que fico a saber que existe um Movimento mas se não pesquisasse não saberia quem o compõe. O que vale é que a malta tem net e dá para ir aos endereços referidos no cartaz. São conhecidos porque estão na presidência da câmara? E porque não mostrar quem são? Ah… É aquela questão dos custos e mais não sei o quê… Pois. Eu não votava num Movimento tinto que não tem quem se apresente. São manias…

 

Resumindo: O PSD irá perder este concelho? Só dia 29 se saberá. Mas a julgar pelos materiais de rua, teria a minhas dúvidas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:45


Imagens de campanha

Compilação e análise de imagens das Campanhas Portuguesas (e não só). Cartazes, folhetos e materiais digitais (e outros). O melhor e o pior. Os verdadeiros e não só.

Envio de contributos

imagensdecampanha@sapo.pt






Pesquisar

Pesquisar no Blog  


subscrever feeds