Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Porto :: independente

análise de Rodrigo Saraiva, em 05.06.13

A campanha no Porto será das mais interessantes de acompanhar, como já está a ser a pré-campanha. Pelas razões que se conhecem, pelas candidaturas, pelos apoios públicos e os envergonhados.

Qual será o desfecho? Uma coisa é certa, os candidatos vão ter (e já estão) que suar. Seja para ganhar ou para não ficar numa posição fora do comum.

Esta campanha adivinhava-se um “passeio tranquilo” para Luis Filipe Menezes, mas a candidatura de Rui Moreira e o apoio formal do CDS a este independente vieram dificultar esse passeio. Se apenas dificulta a Menezes ou a este e também a Manuel Pizarro é algo que no final se perceberá.

 

Já temos para análise um cartaz do candidato da CDU e fizeram chegar-nos um de Manuel Pizarro (PS) mas aguardamos uma foto com melhor resolução. Mas hoje vamos começar por analisar o cartaz de Rui Moreira que ontem foi estreado.

 

 

Confesso que achei algo estranha a primeira foto que nos fizeram chegar e fui pesquisar. E a primeira conclusão é que todo o processo de criação e produção deve ser acompanhado minuciosamente, pois olhando à imagem e a várias fotografias do cartaz na rua, fica a impressão que algo falhou, por exemplo nos pantones das cores. A fotografia do candidato é o pormenor do cartaz que mais perde entre a imagem original e a dos cartazes.

 

 

O jogo de cores não é feliz e a opção de letras brancas na barra inferior mostra-se errada, dificultando a leitura, neste caso do endereço do site.

Relativamente ao destaque do cartaz, o “Rui Moreira 2013”, com uma opção fraca de lettering, confesso que só percebo esta conjugação de nome e ano no caso de ser a designação que vier a constar no boletim eleitoral. E se assim for, deveria ser algo a ser utilizado numa fase posterior da campanha e não como realce de abertura. O destaque nesta altura, até porque se apresenta como um candidato independente, deveria ser dado ao Porto, o que surge em segunda linha no slogan.

 

 

O slogan cumpre o que referi anteriormente, com o pormenor de estar no plural (nosso) puxando pelo factor colectivo.

Mas este é um slogan que peca pela falta de originalidade. É uma cópia de Carmona Rodrigues, na sua candidatura independente em Lisboa e … suprema ironia, de Luis Filipe Menezes em Gaia, penso que em 2009.

Uma oportunidade desperdiçada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:35


Porto

análise de Nuno Gouveia, em 09.10.09

Uma das "estrelas" mediáticas desta campanha autárquica: o famoso autocarro da campanha do Rui Rio, baptizado de "Marlene". Uma forma diferente de fazer campanha.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:12


"Cartazes não ganham eleições mas ninguém ganha sem eles"

análise de Rodrigo Saraiva, em 07.10.09

Reportagem no Público sobre cartazes e outros meios de campanha, com análise focada na campanha do Porto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:04


Porto

análise de Rodrigo Saraiva, em 03.10.09

O Nuno já aqui comentou o primeiro outdoor de Rui Rio, candidato pela coligação O Porto Em Primeiro. Actualmente esta candidatura tem na rua a terceira vaga de cartazes.
 

No seguimento desta notícia, em vez da nossa análise optámos por tentar ter a explicação do criativo e estratega da própria campanha, Agostinho Branquinho, a quem agradecemos a prontidão da resposta.

 

Fica então a explicação e os respectivos materiais:

 

A estratégia de campanha de Rui Rio teve 3 momentos:

O 1º de posicionamento - olhando para as alternativas, nomeadamente para o PS, entendemos que a diferenciação com a candidatura alternativa deveria assentar no sublinhar daquela vantagem que nos parecia mais relevante - o facto de Elisa Ferreira ser candidata, simultaneamente, ao Parlamento Europeu e à Câmara Municipal. Daí a assinatura de campanha "O Porto em Primeiro" e o 1º cartaz para reforçar isso - No Porto com os dois pés.


O 2º momento - dar relevo ao trabalho feito. Foram desenvolvidas 2 peças centrais: um segundo outdoor (Porto - Cidade de Eleição) e um jornal de campanha (Este é o nosso caminho), com 28 páginas onde se mostra a obra feita ao longo dos 8 anos e se deixam as prioridades para os próximos 4 anos
(ver jornal aqui).

 

 

O 3º momento é do apelo ao voto - para se evitar um cliché, optou-se pelo headline "Porto a 100%", onde se procura, através da quantificação, fazer as pessoas intuírem que quanto maior for a votação na candidatura mais possibilidades existirão de cumprirmos o nosso programa. É o cartaz que surge agora nas ruas.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00


Cedofeita

análise de Rodrigo Saraiva, em 29.09.09

O cartaz que aqui se apresenta é de António Mourão, candidato do PS à Junta de Freguesia de Cedofeita - Porto. Um cartaz simples e com bom grafismo, coerente com a imagem seguida na campanha de Elisa Ferreira.

 

A destacar nesta cartaz é o candidato, um invisual. Algo a que não estamos habituados.

 

 

contributo enviado por mail.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:47


Imagens de campanha

Compilação e análise de imagens das Campanhas Portuguesas (e não só). Cartazes, folhetos e materiais digitais (e outros). O melhor e o pior. Os verdadeiros e não só.

Envio de contributos

imagensdecampanha@sapo.pt






Pesquisar

Pesquisar no Blog  


subscrever feeds