Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Europeias :: PTP

análise de Telmo Carrapa, em 23.05.14

Aqui vai a última análise assinada por mim. Que hoje é sexta-feira e o período de reflexão está aí à porta e a malta não quer ser admoestada pela CNE.

Bom… Isto não é um 8x3. É um outdoor (está fora de portas, não está?). Mas em formato de cartaz, ali “amarradinho” a um poste de um candeeiro, a relembrar, como dizia um autor deste blogue, os cartazes das “festas do emigrante no Portugal profundo”.

E o que dizer do mini cartaz?

Uma foto sorridente (bem não é a foto que é sorridente mas percebem a ideia, não percebem?), com a gravata torta, o belo do cravo vermelho na lapela para marcar a posição e, o melhor da foto, o parafuso da estrutura para prender ao poste do candeeiro que parece um pin na lapela e que dá um toque distinto ao José Manuel Coelho. Ah, pois é. Há casualidades que vêm por bem!

O resto? Um slogan que parece a repetição dos de uma quantidade de outros partidos (se alguém se lembrasse de pedir direitos de autor de frases/mensagens semelhantes enriquecia com estas eleições), um logo que se lê bem mas associado a um nome do Partido que se lê muito mal e uma cor de fundo que ajuda a compor o ramalhete, de tão “cueca” que é aquele azul (antes o azul da União Europeia que os outros andam todos a usar. Não é original mas é mais aceitável que este).

No fundo, no fundo, um belo exemplar d’os cartazes das “festas do emigrante no Portugal profundo”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:10


Europeias :: PAN

análise de Telmo Carrapa, em 20.05.14

O Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN) lançou-se a estas Europeias com duas vagas de outdoors (que nós tenhamos detectado). Na primeira com uma proposta política, na segunda com a apresentação do cabeça de lista do Partido a estas eleições.

E o que é que o “plantel” do Imagens de Campanha tem a dizer sobre estes outdoors?

Em relação ao primeiro acham que, “em termos de colocação de mensagens e elementos, cumpre o básico”. À semelhança da maioria dos outros partidos utilizam o azul nos materiais gráficos.

Há quem não perceba a necessidade da opção gráfica em estilizar as frutas e legumes. Eu percebo. Acho que é uma mensagem bélica e cinegética. Para mim querem dizer “PAN. PAN. PAN. Abriu a época de caça às sementes com patentes”.

Percebo que a segunda mensagem do outdoor esteja enquadrada no que o Partido defende. E percebo que a disrupção em relação às causas tradicionalmente utilizadas pelos Partidos em Portugal seja um activo do PAN. Mas “Reestruturar a Europa”, seguido de “Para uma Europa de sementes livre de patentes”?... Não havia nenhuma outra causa querida do PAN para colocar nesta “reestruturação da Europa”? Parece-me poucachinho.

Em relação ao segundo cartaz, a equipa “residente” acha-o graficamente coerente com o primeiro. A bola amarela chama a atenção para o apelo ao voto no dia, mas que repete a data, sendo uma redundância desnecessária.

Há quem ache a foto banal. Eu não percebo a história do candidato de camisa branca em fundo branco. Parece o ressuscitar dos “cartazes com fantasmas” que assombraram as últimas autárquicas. “Branco mais branco não há”? “PAN lava mais branco”? Pureza é um atributo interessante para um Partido que é relativamente novo nestas andanças e que ainda pode advogar “inocência”. Mas não era preciso abusar…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25


Europeias 2014 :: PCTP-MRPP

análise de Telmo Carrapa, em 13.05.14

Coube-me sintetizar as opiniões sobre a campanha (cartaz) do PCTP-MRPP! E parece que em relação a este houve algum consenso!

Há quem ache que tecnicamente houve excesso de mensagens! Com imenso ruído e informação desnecessária (data das eleições)! Que este cartaz tem um layout horrível e uma foto amadora, sem maquilhagem e sem escolha de guarda-roupa! A única coisa positiva é darem a conhecer o nome do candidato sem pruridos, ou seja, consegue-se ler!

Outras opiniões consideram que este é um cartaz que qualquer um faria! Longe vão os tempos dos "Meninos Rabinos que Pintam Paredes"! O PCTP não precisa de tentar acompanhar os tempos em termos gráficos! Manter-se na linha dos murais devia ser estratégia! Não decidiram ir por aí mas também não inovaram! E deu nisto! O degrade na barra inferior resulta mal! E aqueles três links são completamente ilegíveis!

Por outro lado, numa nota divergente, muito do agrado do partido em causa, há quem considere que o MRPP - "Meninos Rabinos Pintores de Paredes" actualizou-se e em vez de se manter numa perspectiva gráfica, passou para os conteúdos (muito 2.0) e concentra-se na mensagem! E é preciso muito conhecimento estratégico para saber que o revivalismo está na moda para rebuscar o grito de guerra do "Não pagamos" contra as propinas! E a utilização da cor predominante das ambulâncias do INEM dá ao conjunto toda uma noção de emergência! E nada melhor que criar uma série de sites para passar muito bem a mensagem!

E depois há quem ache que o PCTP-MRPP exagerou nos pontos de exclamação! Eu não percebo esta observação!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25


Viana do Castelo :: PS, PSD, CDS/MPT

análise de Telmo Carrapa, em 02.10.13

Prognósticos só depois do jogo

Isto de analisar campanhas tem muito que se lhe diga. Houve campanhas de que gostei (mas os “donos” das mesmas perderam), houve campanhas que abominei (mas os “donos” das mesmas ganharam – e por muito), houve campanhas que gostei e que ajudaram a melhorar os resultados em relação às últimas autárquicas e houve campanhas de que não gostei e que contribuíram para piores resultados em relação às mesmas últimas autárquicas. Ainda bem que foram só as campanhas a serem analisadas e não houve previsões de resultados…

Assim sendo, aqui vai uma a posteriori que ajuda muito. Ou talvez não.

Se eu tivesse escrito isto antes do dia 29 teria dito que das três campanhas que recebemos de Viana do Castelo eu gostei mais da do CDS/MPT. Tem um slogan interessante e diferente, uma silhueta do ex-libris da cidade e umas fotos que transmitem empatia.

Da do PSD diria que tem uma boa foto, um símbolo criado para as eleições que é relevante e que diz algo aos locais, um arranjo gráfico interessante mas um slogan vazio.

Já no do PS repetiria o que escrevi para o do PSD, com excepção do símbolo e do arranjo gráfico que é mais pobrezinho.

Mas o que vale é que não escrevi isto antes. Pois agora já posso dizer que a do PS é muita boa! (47,67% dos votos a isso obrigam), a do PSD está assim-assim (26,56%) e a do CDS/MPT é muito fraquinha (4,28%). Isto de analisar campanhas tem muito que se lhe diga…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:10


Anadia :: PSD, Independentes, CDS, PS

análise de Telmo Carrapa, em 27.09.13

A capital do espumante (tinto…)

Já escrevi aqui sobre Anadia. Na altura apenas para falar do cartaz do PS, o único que nos então havia chegado. E já falei sobre o surgimento de uma lista independente que poderia dividir os votos do eleitorado do PSD, num concelho que tem sido um bastião deste partido (segundo informação recolhida desde 1976 que o PSD ganha as eleições autárquicas).

No entanto este é mais um daqueles concelhos com independentes ex-partidários. Então é assim: Litério Marques é presidente da Câmara e não pode recandidatar-se por limite de mandatos. Pelas informações que nos enviaram, já em 2009 os social-democratas haviam decidido que o candidato laranja seria o líder da concelhia, José Manuel Ribeiro, mas o principio da recandidatura natural dos presidentes de Câmara mandaram que Litério se recandidatasse.

Este ano José Manuel Ribeiro foi mesmo o escolhido. O que faz o ainda presidente? Decide criar o MIAP - Movimento Independente Anadia Primeiro. Depois de um secretismo inicial lá anunciou que Teresa Cardoso, a (até agora) vice-presidente de Litério, seria a candidata do ML (Movimento de Litério), perdão do MIAP. Mas como o, ainda, presidente, adora estas contendas políticas, eis que se apresenta como candidato à presidência da Câm…, perdão, da Assembleia Municipal (não sei onde ando com a cabeça…).

A divisão Social-democrata será a oportunidade para uma conquista há muito tentada pelo PS? A ver vamos. Por enquanto aqui ficam os cartazes por lá afixados (os que nos chegaram, pelo menos).

E começamos pelo cartaz da actual força detentora da CMA. Foto simpática, sorriso tímido mas aparentemente sincero, grafismo simples mas dinâmico (não, não vou falar das “ondas”, neste caso disfarçadas, já falei tanto das “ondas” que começo a ficar com enjoos) – não entendo aquele azul mas também não desgosto, identificação do candidato e um slogan. Este, que por norma não acharia nada de especial, se o entender como resposta aos “independentes”, então acho que foi muito bem conseguido. Se “o nosso partido é Anadia”, então “Anadia somos todos”. Simples mas eficaz.

Fundo cromático remetente para o partido (o que nem sempre se viu nestas eleições), um slogan que não diz nada (pelo menos isoladamente) – “juntos conseguimos”. Conseguimos o quê? Ganhar?... Hum… (Eu também gramo do velhinho de barbas brancas que aparece no Natal mas daí a acreditar que ele existe vai um passo muito grande…) E chegamos às fotos. “Tire o casaco para dar um ar mais jovem e dinâmico mas deixe ficar a gravata para transmitir seriedade” (estou mesmo a ver o fotógrafo a dizer – tratando por você que estamos no CDS e a coisa é a sério). O problema é que ficou nem carne, nem peixe. O que ajudado pela foto sem casaco nem gravata do candidato à Assembleia, piora todo o conjunto. Má escolha.

Sobre este já escrevi. Por isso aqui vai: “Nem uma palavrinha para a terra? É inovador (ou talvez não) mas parece-me excessivamente egocêntrico (nome e cara em GRANDE destaque) e pouco simpático para os munícipes. Em termos gráficos é um cartaz simples, a branco, onde o destaque se dá ao slogan e à foto. Eu não sou contra as “cabeças cortadas”. Mas neste caso, tendo em conta o que escrevi acima, parece-me que é uma manifestação do exercício de ego. “As pessoas contam…”? Pelos vistos sim. Umas mais que as outras e, de certeza, mais que o concelho…”. E mais não acrescento pois não me apetece escrever sobre as reticências no slogan que daria pano para mangas.

Tenho pena que o Movimento Independente não se chame “Movimento Independente Anadia Urgente”. Dava a sigla MIAU que era bem mais gira que a MIAP. Mas é um grande cartaz (8x3…). Anadia afirma-se como “a capital do espumante”. Mas deve ser espumante tinto, a julgar pela cor. É que se fosse a capital do tinto, estava perfeito. Senhores designers, gráficos ou apenas candidatos criativos, sabiam que há quem associe o roxo a cor fúnebre? Não? Temos pena, há mesmo.

Depois um slogan em grande: “O nosso partido é Anadia” (mas até ontem não era, pois não?...). Ainda bem que descobriram agora. Fico feliz por vocês. Mas vocês quem? É que fico a saber que existe um Movimento mas se não pesquisasse não saberia quem o compõe. O que vale é que a malta tem net e dá para ir aos endereços referidos no cartaz. São conhecidos porque estão na presidência da câmara? E porque não mostrar quem são? Ah… É aquela questão dos custos e mais não sei o quê… Pois. Eu não votava num Movimento tinto que não tem quem se apresente. São manias…

 

Resumindo: O PSD irá perder este concelho? Só dia 29 se saberá. Mas a julgar pelos materiais de rua, teria a minhas dúvidas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:45


Imagens de campanha

Compilação e análise de imagens das Campanhas Portuguesas (e não só). Cartazes, folhetos e materiais digitais (e outros). O melhor e o pior. Os verdadeiros e não só.

e em 2009 foi assim


Envio de contributos

imagensdecampanha@sapo.pt






Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Visitas


subscrever feeds