Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Originalidade em tempos de autárquicas

análise de Virginia Coutinho, em 27.08.13

Fala-se muito da falta de originalidade e inovação das campanhas políticas, em Portugal, e aqui está um bom exemplo.

 

O que têm estes 3 outdoors, de 3 candidatos de 3 diferentes pontos do país, a concorrem por diferentes partidos (um pelo CDS e dois pelos PSD), em comum?

(Nota: ao clicarem nas imagens poderão ver as análises já aqui realizadas)

 

Muita coisa... Comecemos pela cor escolhida. O azul tem sido uma cor usada com frequência pelos candidatos destas autárquicas.

Segue-se o uso do skyline da cidade. A estes candidatos muitos outros se juntam e atrevo-me a dizer que em 2017 o skyline será mais usado do que as “ondinhas”, que tanto são criticadas neste blog.

Para além disso, optam todos pelo lettering a branco e por colocarem os candidatos no mesmo lado do outdoor com fotografias semelhantes.

 

A conjugação desses elementos leva a que estes outdoors sejam demasiado parecidos e um espelho de como por cá se costuma fazer “mais do mesmo”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00


Viseu :: PSD, PS e CDS

análise de Rodrigo Saraiva, em 23.06.13

Viseu é mais um palco a centrar atenções devido a vários ingredientes. Sendo uma capital de distrito, os partidos atribuem especial importância e nestas eleições tem a particularidade de também assistir à saída de cena de um dos principais dinossauros autárquicos do país, Fernando Ruas, que há anos é a face do lobby autárquico, sendo presidente da ANMP – Associação Nacional de Municípios Portugueses. Os principais partidos não facilitaram e PSD, PS e CDS apresentam pesos pesados como candidatos, pode-se até dizer os seus homens-fortes do distrito.

 

O PSD depois de um processo interno algo agitado encontrou na figura de Almeida Henriques, que exercia funções de Secretário de Estado, o consenso para a mobilização na sucessão. O PS não quer perder a oportunidade de conquistar a capital do Cavaquistão e lançou na corrida José Junqueiro. O CDS, que em 76, 79 e 85 presidiu a autarquia e desde 93 que não consegue eleger um vereador, aposta no deputado Hélder Amaral.

Nas últimas autárquicas o PSD teve das campanhas mais interessantes. Este ano o seu primeiro cartaz cumpre a função de afirmar o candidato, mas o destaque vai para o slogan com o nome da terra. Um cartaz simples com uma boa opção de cor e lettering. O único detalhe que poderia ter sido melhor pensado é a cor da gravata. Este será mais um cartaz a entrar na narrativa crítica da fuga ao laranja (que tem um ligeiro apontamento no canto inferior esquerdo) e símbolo que é feita a candidatos do PSD.

 

O PS parece apostar numa estratégia de “em Roma sê romano”, ou seja “no cavaquistão usa o laranja”. Curiosa a opção cromática, num amarelo quase laranja. E esta opção, misturada com a barra vermelha parece-me dar cabo de um cartaz que até está bem construído graficamente. Boa colocação de elementos, escolha de lettering e fotografia. O slogan “mais emprego, melhor futuro” é banal.

 

Do CDS não nos chegou fotografia de cartaz na rua, pelo que não temos a confirmação de que esta imagem seja a opção “de rua”. Mas no caso de ser é uma boa opção. Imagem bem trabalhada, o azul “cds” e no fundo a cidade em silhueta, uma opção que quase sempre resulta muito bem e é das minhas preferidas. O slogan pode não ser original, mas é forte. Dificilmente Hélder Amaral irá disputar a presidência, pois nesse caso este slogan poderia ser uma seta apontada a si próprio. Visto ser deputado seria confrontado com a escolha que teria de fazer e entrava-se no habitual jogo de ataque a quem está a iludir o eleitorado. Ainda dois apontamentos positivos nesta imagem, a barra em degradê por baixo de “Viseu” que reforça todo o cartaz e não apenas a palavra e, por último, a opção de o candidato surgir sem gravata, que marca a diferença, de estilo e etária, dos outros candidatos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:49


Viseu

análise de Rodrigo Saraiva, em 09.10.09

Fernando Ruas, o actual Presidente da Câmara Municipal de Viseu e recandidato apresenta uma das melhores campanhas até este momento.
 

Bom grafismo, óptima criatividade (na imagem e nas mensagens), boas fotografias, quer as da 1ª fase como as do candidato na 2ª fase. Muito, muito bom.
 

A segunda fase apresenta cartazes super originais, nomeadamente a citação de Padre António Vieira e a referência a constatação da DECO.
 

O cartaz que diz “se outros calam, falamos nós” é excelente, mostrando combatividade e defesa dos interesses da terra e das pessoas. Podia ser um slogan para qualquer candidatura em oposição e Fernando Ruas “virou o jogo”.

 

Nos cartazes das freguesias, tirando um slogan ou outro, estão na maioria bem conseguidos, seguindo a linha gráfica da candidatura. O exemplo abaixo (Freguesia do Campo) tem um slogan muito bem jogado com o nome da Freguesia e o Concelho). Os cartazes da terceira fase têm muita informação, mas os elementos acabam por estar bem conjugados e está em linha com a campanha no seu todo.

 

Ou sou surpreendido com alguma campanha de outro Concelho que ainda não tenha visto ou esta será certamente a melhor.
 

1ª fase

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:45


Viseu

análise de Nuno Gouveia, em 08.09.09

O CDS/PP tem apresentado, em regra geral, bons cartazes eleitorais. Este não foge à regra. Francisco Mendes da Silva é o candidato do CDS à Câmara Municipal de Viseu, e apresenta neste cartaz uma mensagem de renovação e juventude que a política portuguesa necessita: um candidato jovem com um slogan apelando a uma nova geração que está ávida de participar na vida política.  

 

Retirado daqui.

 

Declaração de interesses: Sou membro do 31 da Armada, onde o Francisco também escreve, e desejo que obtenha um grande resultado em Viseu, apesar de não ser do meu partido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:19


Imagens de campanha

Compilação e análise de imagens das Campanhas Portuguesas (e não só). Cartazes, folhetos e materiais digitais (e outros). O melhor e o pior. Os verdadeiros e não só.

e em 2009 foi assim


Envio de contributos

imagensdecampanha@sapo.pt






Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Visitas


subscrever feeds