Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Almada :: PCTP/MRPP

análise de Rodrigo Saraiva, em 25.09.13

Ontem voltámos a Almada e falámos do cartaz do PCTP/MRPP com referência a um primeiro com uma moldura. Para que não existam dúvidas, cá está ele. Não há cartaz mais doutrinário do que este. Tenho dito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:07


Almada :: CDU, PS, PSD, PCTP/MRPP e Nem Tudo Freud Explica

análise de Rodrigo Saraiva, em 24.09.13

Hoje voltamos a Almada e vamos disparar em várias frentes.

A CDU surge com um cartaz de apelo ao voto, mas segue uma linha similar ao seu primeiro cartaz, mantendo um “montinho” e as cores, mas alternando-as de posição. O slogan difere, mas insiste na continuação. O candidato surge com um casaco diferente, mas a gravata é a mesma (as coisas em que reparamos). E aqui o destaque vai para quem o acompanha. Não apenas o candidato à Assembleia Municipal, mas também a mandatária, não menos do que a histórica presidente, Maria Emília de Sousa. Coerente. Eles assumem que é continuação. E os almadenses têm confiado.

Sei que entre o primeiro cartaz e este o PS teve outros. Não nos fizeram chegar nem conseguimos tirar fotos, mas deixo aqui, mas uma vez, link para o blog nem Tudo Freud Explica. (e fica aqui outro link do mesmo blog que analisa este cartaz e o de cima da CDU). Chegou-nos agora este. E embora numa opção bem diferente do primeiro cartaz mais uma vez  um bom cartaz, diria que “limpinho, limpinho” e em linha com os anteriores. Claro que fica a questão do porquê de uma mudança tão radical (?). Neste cartaz a leitura de todos os elementos está impecável e o candidato, que o cartaz já assume como “O Novo Presidente!”, surge mais uma vez bem sorridente. O slogan não é original, mas é e está impactante. O ponto fraco do cartaz está na não identificação de Ana Catarina Mendes (é ela, certo?) que aqui aparece por ser a cabeça de lista à Assembleia Municipal. Não sei se os índices de notoriedade são tão elevados que permitam está ausência de referência, mas posso estar enganado.

O PSD surge com novos cartazes onde apostam num novo arranjo visual. Os primeiros eram mais impactantes, pela opção gráfica, e marcavam com força a presença, agora a aposta é mais sóbria e o candidato, mantendo um sorriso surge mais descontraído. A opção da fotografia desfocada (talvez um pouco menos desfocada teria ficado melhor) em fundo ajuda a este efeito de simpatia e proximidade. Ao nível das mensagens a opção foi de insistir, mantendo aquelas que têm sido as bandeiras programáticas da candidatura. (mais fotos no final do post)

E para terminar uma novidade. Eis o cartaz de Domingos Bulhão, candidato do PCTP/MRPP. Andava eu a dizer em outros posts que a opção de um cartaz nascer e viver da fotografia era boa, não era? E mantenho. Mas aqui temos a prova de que até nisto dos cartazes é preciso ter alguma arte e engenho. Mas acho que podemos dizer que de todos os cartazes analisados este é aquele que é mais doutrinário. Quer pela opção da fotografia, destacando a histórica Lisnave, como por outros pormenores de forte pendor dogmático. E foi suavizado, pois o primeiro foi mesmo para o top deste tipo de cartazes. Curioso que em Lisboa aconteceu o mesmo nos cartazes da candidata do PCTP, lá fizeram desaparecer a "moldura".

 

Como já perceberam, quer por este post como por este onde assumidamente copiámos um post, recomendo fortemente a visita ao blog Nem Tudo Freud Explica. Posso não concordar com todas as opiniões lá expressas, mas são em larga maioria bastante válidas. É de leituta obrigatória para quem é de Almada, mas também vai falando de outros concelhos. Simplificando, deixo o link para a tag “autárquicas 2013”.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:48


Originalidade em tempos de autárquicas

análise de Virginia Coutinho, em 27.08.13

Fala-se muito da falta de originalidade e inovação das campanhas políticas, em Portugal, e aqui está um bom exemplo.

 

O que têm estes 3 outdoors, de 3 candidatos de 3 diferentes pontos do país, a concorrem por diferentes partidos (um pelo CDS e dois pelos PSD), em comum?

(Nota: ao clicarem nas imagens poderão ver as análises já aqui realizadas)

 

Muita coisa... Comecemos pela cor escolhida. O azul tem sido uma cor usada com frequência pelos candidatos destas autárquicas.

Segue-se o uso do skyline da cidade. A estes candidatos muitos outros se juntam e atrevo-me a dizer que em 2017 o skyline será mais usado do que as “ondinhas”, que tanto são criticadas neste blog.

Para além disso, optam todos pelo lettering a branco e por colocarem os candidatos no mesmo lado do outdoor com fotografias semelhantes.

 

A conjugação desses elementos leva a que estes outdoors sejam demasiado parecidos e um espelho de como por cá se costuma fazer “mais do mesmo”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00


Almada :: CDU

análise de Rodrigo Saraiva, em 13.08.13

Hoje regressamos a Almada. Depois das análises a PS e PSD chegou a vez da CDU, ou seja do PCP, força política que sempre presidiu esta autarquia, primeiro como FEPU, depois como APU e finalmente como CDU.

 

aqui tinha feito uma análise genérica sobre as opções do PCP no que diz respeito a imagens de campanha. Neste cartaz que vemos em Almada a CDU fica-se pelo meio-termo.

Por um lado temos um cartaz fresco, através da escolha do azul (dois tons) e do verde a ocuparem a totalidade do fundo, um slogan localizado para o concelho e com uma opção gráfica interessante que permite duas leituras e eis o candidato em destaque, com foto empática e o nome presente. Tudo elementos bem conseguidos. Mas depois há coisas que quem manda é o comité central e toca de seguir o manual de normas emitido da Soeiro Pereira Gomes. Por isso, toca de enfiar os 3 adjectivos/características “Trabalho, Honestidade, Competência”, tal como o logótipo das autárquicas, mesmo que pequeno num canto superior e mesmo que tenham já outro logótipo a dizer “Almada” (presente 3 vezes no cartaz sem contar com os links de site e facebook) e que a “CDU é de confiança”.

Mesmo com tanta informação o cartaz acaba por estar bem conseguido e demonstrar que a CDU, o PCP, consegue fazer melhor. Para já, como até diz no cartaz, em Almada faz bem. Imagens de campanha, leia-se, que é o que aqui se analisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:02


Almada :: PSD

análise de Rodrigo Saraiva, em 09.08.13

aqui fizemos o enquadramento das eleições em Almada, bem como a análise ao cartaz do PS. Hoje chegou a vez da campanha do PSD. Mas não irei fazer análise. Apenas pela razão que ao efectuar uma pesquisa encontrei um post que faz uma análise com a qual concordo e que me parece ser de alguém que conhece bem Almada, pois para além da análise às mensagens e grafismo analisa também a colocação e localização dos cartazes pelo concelho, que é um factor importante.

Duas notas sobre o texto: já aqui falámos do suposto cartaz do PSD Almada, ficando a nota que não foi uma imagem oficial da candidatura. No texto vão encontrar link para análise ao cartaz do PS e, mais uma vez, encontramos concordância nas análises.

Fica então o agradecimento ao blog Nem tudo Freud explica e replico o texto e deixo as fotos que nos chegaram para análise.

Este é o cartaz oficial da candidatura do PSD à Câmara Municipal de Almada, encabeçada por António Neves, ainda Presidente da Junta de Freguesia da Costa da Caparica. Depois de algumas peripécias com o cartaz inicial - com uma imagem mais pobre do que o actual e com a imagem do Cristo Redentor em vez do Cristo-Rei -, a candidatura social-democrata segue um modelo de cartaz genérico parcialmente semelhante à do candidato do PS, a saber:

  • O rosto do candidato ocupa uma parcela significativa do espaço disponível, sendo bem visível;
  • O candidato sorri, transmitindo uma imagem de receptividade e simpatia junto dos destinatários;
  • Escolhe uma única cor de fundo - embora menos arriscada que a do candidato socialista (azul vs preto);
  • O nome do candidato exibido num tipo de letra simples e na dimensão ideal para possibilitar a sua leitura a qualquer distância;
  • Um desenho de fundo sem grande pormenor com símbolo da cidade (o Cristo-Rei e a Ponte 25 de Abril vs Câmara «velha»);
  • Disponibiliza uma via de internet através da qual o podem encontrar (António Neves escolheu a página de Facebook e Joaquim Barbosa o site do PS Almada);
  • O logótipo da campanha (Viver Almada vs Almada tem força) e o símbolo do Partido.

Não podemos ainda esquecer que António Neves prossegue a mesma estratégia de Joaquim Barbosa ao colocar cartazes por toda a cidade e, em muitos casos, em locais bastante próximos dos do candidato do PS. Os pontos estratégicos da cidade têm cartazes dos dois candidatos. Ainda assim, julgo que António Neves melhorou a posição de alguns dos seus cartazes, quando comparado com Joaquim Barbosa, ao colocá-los em posições mais frontais, para quem circula de carro, e menos escondidos.

Finalmente, o candidato social-democrata logrou ainda ter alguns cartazes tremendamente apelativos, como o da rotunda no fim da Rua 1.º de Maio (Costa da Caparica) ou o da rotunda que dá para a entrada na Charneca da Caparica.

No entanto, tem algumas diferenças face ao outdoor do PS, que, no meu entender, funcionam para melhor:

  • Disponibiliza cartazes com mensagens diversas que variam em função do local onde é colocado o outdoor. Vai mais de encontro à população do local onde se encontra do que o cartaz de Joaquim Barbosa, apenas com o seu nome inscrito. Já aqui havíamos dito que seria interessante se o candidato socialista colocasse algumas ideias chave. Neves fê-lo e, no nosso entendimento, esta opção favorece-o;
  • A cor de fundo do cartaz. O preto é arriscado e até funciona relativamente bem com Joaquim Barbosa. António Neves abandona o cor-de-laranja, numa altura crítica para o Partido - o que muito poderia prejudicar (se é que não vá prejudicar) a sua candidatura -, para ser o menos confundido possível com as políticas do Governo. Ainda assim, tem o mérito de, ao contrário de outros, deixar o símbolo do PSD bastante visível. Contudo, o azul transmite calma, é uma cor menos pesada, permite destacar melhor o rosto do candidato e poderá piscar o olho, eventualmente, a simpatizantes do CDS, cuja cor tradicional é o azul.

Como já foi referido, um dos pontos fortes deste cartaz é a mensagem que transmite em função do local onde é colocado o cartaz. Populistas ou não, as ideias estão lá e são inteligentemente escolhidas para causar impacto e empatia do eleitorado. Exemplo disso é dar entrada na Costa da Caparica e ser praticamente impossível não dar de caras com o outdoor onde o candidato propõe, de forma clara, extinguir a ECALMA. Neste momento, não há entidade que cause maior ódio em quem visita a cidade da Costa da Caparica, ou circula em Almada, do que a ECALMA - cujo comportamento tem sido deplorável. Sim, temos o turismo, entre outros aspectos, mas dificilmente existe maior factor de união entre muitos almadenses do que a questão da ECALMA.

Finalmente, e porque nem tudo é positivo, há lugar a reparos. A dois meses das eleições, ainda não se vê o rosto dos candidatos à Assembleia Municipal e às Juntas de Freguesia. Poderá ser uma questão meramente de estratégia e poderão estar a guardar estes cartazes para outra altura. No entanto, subsistem as dúvidas.

Um outro reparo diz respeito ao cartaz de entrada na Charneca da Caparica, onde o candidato se propõe a resolver o problema das «AUGI's». O acrónimo de Área Urbana de Génese Ilegal é AUGI e não há lugar a flexão em número, pelo que o plural de AUGI é «as AUGI» e não «as AUGI's» - da mesma forma que o plural de CD é CD e o plural de EUA é EUA. Um erro ortográfico fica sempre mal num cartaz.

Em suma, estamos perante mais um exemplo interessante de um cartaz autárquico. Apesar de também prosseguir uma estratégia invasiva do espaço, acreditar que o candidato conseguirá contactar directamente com 174.000 munícipes durante a campanha é utópico, pelo que não se vê outra alternativa para se conseguir abranger o maior número possível de eleitores sem ser através do recurso aoutdoors e de forma bastante presente nos mais variados locais. Saúda-se ainda a escolha do PSD por um homem do concelho, apesar de todas as polémicas relacionadas com o período durante o qual esteve à frente da Junta de Freguesia. Mantêm-se as dúvidas sobre se esta candidatura causará surpresa, mas conseguimos apurar que mesmo algumas pessoas de outras cores políticas estarão na disposição de votar em António Neves.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:16


Imagens de campanha

Compilação e análise de imagens das Campanhas Portuguesas (e não só). Cartazes, folhetos e materiais digitais (e outros). O melhor e o pior. Os verdadeiros e não só.

e em 2009 foi assim


Envio de contributos

imagensdecampanha@sapo.pt






Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Visitas


subscrever feeds