Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




especial Tomar

análise de Rodrigo Saraiva, em 06.10.09

Hoje apresentamos um “especial Tomar”. E porquê especial? Porque temos para análise cartazes de todas as candidaturas e vários suportes de cada uma, para a Câmara e Freguesias, sendo assim possível ter uma ideia geral do impacto visual que a campanha está a ter em Tomar.
 

A Câmara Municipal de Tomar é actualmente presidida pelo PSD, mas o seu candidato, embora exerça actualmente as funções de Presidente, é a primeira vez que se apresenta como cabeça de lista. Facto que poderia dar algumas esperanças ao PS em recuperar a presidência perdida em 1997, não fosse pela candidatura do movimento “Independentes por Tomar” que se apresenta pela segunda vez a eleições, sendo o seu cabeça de lista o ex-presidente de Câmara pelo PS, que em 2005 conseguiu a eleição de dois vereadores, ficando à frente do PS. O segundo movimento independente, “Tomar em Primeiro Lugar”, é a novidade, o que poderá baralhar ainda mais o resultado. O seu candidato já foi Vereador nos anos 80 eleito pela AD e para a Assembleia Municipal apresentava como cabeça de lista Jorge Ferreira, ex líder parlamentar do CDS-PP. E para confundir ainda mais o resultado o CDS-PP apresenta como candidato um actual Vereador do PSD.
 

 

O PSD não apresenta uma imagem muito apelativa, embora o resultado não seja mau. A fotografia do candidato difere do 8x3 para o mini, sendo que na primeira optaram pela “moda da cara recortada”. A fotografia do 8x3 não foi trabalhada graficamente, surgindo sem luminosidade. O slogan “Tomar não pode parar” é bem escolhido tendo em conta que o PSD pretende continuar um projecto, mas o candidato, tal como referido, é a primeira vez que encabeça a lista. Talvez a opção por outro tipo de letra no slogan resultasse num cartaz mais apelativo.
 

 

 

Os cartazes das Freguesias, com fotografia dos candidatos à Câmara e à respectiva Junta de Freguesia têm um problema: a sua dimensão. São pequenos e na maior parte dos casos estão colocados em locais onde a visibilidade não é fácil.
 

 

 

Nota curiosa para a colocação de um destes cartazes por cima de um cartaz dos PSD para as legislativas, algo que não devia acontecer, visto não ter qualquer resultado positivo.

 

 

O PS apresenta uma imagem de campanha bem conseguida, com tom de verde e um lettering que embora não seja futurista, também não é antiga. O fundo do cartaz apresenta um desenho da cidade e dois símbolos relacionados com a história de Tomar, as cruzes de Cristo e dos Templários. O slogan “Tomar em boas mãos” transmite ao eleitorado ser uma candidatura com competência e honestidade. Estes cartazes foram bem conseguidos graficamente e todos os detalhes estão cuidados, note-se que até as fotografias estão bem obtidas.
 

 

O conceito de campanha tenta demonstrar que existe uma equipa. A candidatura chega, inclusive, a apresentar um cartaz apenas com os 3 primeiros candidatos à Assembleia Municipal.

 

 

Os cartazes das Freguesias seguem uma linha coerente com a candidatura à Câmara e destaque-se o facto de no centro da Cidade haver um cartaz que apresenta o candidato à Câmara e dois candidatos a freguesias da Cidade. Mas o PS, à semelhança do PSD, também tem uns cartazes mais pequenos para as freguesias com grafismo “à moda antiga”.

 

 

 

 

A CDU apresenta um típico cartaz desta força política e de todas as candidaturas é a que está menos presente nas ruas. Não se encontrou nenhum 8x3, apenas os cartazes mupi.

 

 

O Bloco de Esquerda é a candidatura que apresenta mais cartazes diferentes, embora sem o impacto de outras candidaturas. Para além de cartazes com os cabeças de lista à Câmara e Assembleia Municipal, existem outros em que estes surgem acompanhados pelos candidatos às freguesias, havendo inclusive um com todos, e também há cartazes de formato pequeno para cada uma das freguesias. Os cartazes têm uma imagem crua, não sendo muito apelativos, mas com um pormenor bem conseguido e que transmite a imagem da Cidade: no slogan “começar de novo” a colocação do “e” dentro do “d” resulta bem.
 

 

 

 

 

Também se encontram cartazes temáticos e destinados a localização específica, como é o caso de um cartaz sobre o mercado.

 

 

 

Não se encontrou nenhum 8x3 e dos minis poucos, sendo que estes são os cartazes nacionais.

 

 

Mas é o Bloco que acaba por apresentar um dos cartazes mais originais e criativos dos que já se viram até agora, usando os cartazes das outras candidaturas e perguntando “Já está convencido a votar no Bloco?”, transmitindo a ideia de que até as candidaturas independentes “são mais do mesmo”.

 

 

O CDS-PP apresenta um cartaz que segue a habitual linha gráfica do CDS-PP. Simples mas eficaz. Para além da sede de candidatura, apenas se encontrou um tipo de cartaz. O único detalhe que poderia ser melhorado é a fotografia do candidato que surge algo sisudo. O slogan é curioso, visto que normalmente em autárquicas é muito usada a expressão “fazer” e o candidato do CDS-PP opta por afirmar “saber decidir”, o que não deixa de ser uma critica ao actual Presidente.

 

 

 

É no movimento “Independentes por Tomar” que surge a campanha mais forte em Tomar, quer pelos meios como pelo resultado gráfico dos cartazes. Esta é a candidatura mais presente no Concelho e chega a ter outdoors 8x3 para as freguesias, para além dos minis. E o candidato à Câmara Municipal apresenta dois cartazes em simultâneo.
 

O primeiro, com imagem igualmente usada nas freguesias tem vários detalhes que normalmente são meio caminho para que um cartaz dê mau resultado. O fundo é de um céu e com nuvens presentes, colocar letras brancas normalmente não resulta, tal como o uso de diversas cores, o que acontece numa barra na parte inferior. Mas estes cartazes acabam por resultar bem, com uma imagem alegre. O slogan “Gente que resolve” é muito bom, dos melhores que já vi.
 

 

 

 

 

O segundo cartaz já não tem os detalhes de risco. A barra colorida desaparece e as nuvens no fundo estão fora da colocação do slogan. Este apresenta o candidato como um “presidente à séria”, algo que os tomarenses já saberão avaliar, mas não deixa de ser uma crítica ao candidato do PSD e actual presidente. O pormenor mais importante deste cartaz, que resulta da dificuldade da maioria das candidaturas independentes, é apresentar como estará identificada a candidatura no boletim de voto. Sendo ao mesmo tempo o cartaz de apelo directo ao voto.

 

 

“Tomar em primeiro lugar” é a segunda candidatura independente e apenas apresenta uma imagem, presente em 8x3 e minis. É um cartaz muito simples e muito bem conseguido. O slogan é o nome do movimento, transmitindo uma atitude positiva e dedicação à terra. O melhor deste cartaz – e do movimento, é o logótipo. O uso da cruz templária, um dos símbolos de Tomar, resulta bem. O cartaz talvez saísse melhor se o candidato estivesse de camisa branca, o que causaria um contraste positivo no cartaz.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:43



Imagens de campanha

Compilação e análise de imagens das Campanhas Portuguesas (e não só). Cartazes, folhetos e materiais digitais (e outros). O melhor e o pior. Os verdadeiros e não só.

e em 2009 foi assim


Envio de contributos

imagensdecampanha@sapo.pt






Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Visitas