Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Legislativas - CDU

análise de Nuno Gouveia, em 23.09.09

Os comunistas portugueses modernizaram-se e apresentam cartazes que podiam perfeitamente ser de outros partidos. Jerónimo Sousa é uma figura simpática, e que surge muito bem explorada, transmitindo uma imagem de confiança para os eleitores. Não são cartazes excepcionais, mas cumprem a missão que a CDU pretende incutir nos eleitores: para acabar com as injustiças, a CDU é a solução. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:52


já andam a falar aqui

De Barão instalado a 23.09.2009 às 12:45

Uma visão carnavalesca e travestida da política, exactamente contrária à afirmação de Jerónimo quando este disse que as eleições pareciam um concurso de beleza. Prefiro um Louçã mal vestido e pouco fotogénico sem fato (até porque jamais será chefe de estado) do que um Jerónimo aperaltado. Sabemos que não está vestido à chefe de estado, porque não é essa a visão que tem do estadismo. Ao olho mais treinado, dá ares de quem está num casamento ou baptizado. É tudo uma questão de coerência: quem inventou o fato e a gravata não imaginou que da pose assim consagrada se pudesse passar para uma dança saltitante em camisa desfraldada com jotinhas do pc. Por tudo isto, e também pelo que é sobejamente conhecido acerca da implantação do partido no país, e do seu enquadramento histórico mais alargado, é um cartaz involuntariamente apalhaçado.

De Barão desinstalado a 23.09.2009 às 13:48

Sectarismo caceteiro, este sim, travestido de meia dúzia de termos genéricos e considerações abstractas, para disfarçar a inconveniência pouco simpática aos olhos paroquiais de "barões", de que a CDU se modernizou e fez uma campanha expressiva, eficaz e esteticamente bem conseguida. Faça "rewind" à repetitiva e verdadeira cassete do que alguns dizem sobre o PCP - o que se deve à falta de criatividade e inteligência para argumentar de forma consistente e, essa sim, renovada - e ponha de lado as cócegas para tentar fazer uma análise ao cartaz propriamente dito como o fizeram os autores deste blogue.

De Barão instalado a 23.09.2009 às 15:54

lamento discordar, caro barão. ser eficaz por meio da iliteracia ou do olho nu do receptor pode ser uma qualidade nas vossas autarquias, mas não invalida que se tenha uma opinião discordante e um nadinha mais bem formada acerca da propaganda em questão. de resto, mantenho o que já disse e acrescento um ponto: para um candidato que descreveu a campanha como um concurso de beleza, ser fotografado umas vezes com fato e gravata - para os 8x3 de Lisboa e outras capitais de distrito - e outras vezes apenas de camisa para os Barreiros da vida pode ser só propaganda de carácter travestido, mas eu cá acho que é coisa para enganar ceguinhos e ignorantes.

De Barão instalado a 23.09.2009 às 15:58

Ah, e mais uma coisa. Não é a mim que se deve exigir criatividade para lançar um olhar sobre o Partido Comunista, a sua história, ou o lugar que ocupa num sistema democrático. Esse é um desafio que competirá aos comunistas ultrapassar - de preferência sem os logros que vos tornaram célebres.

De barão desinstalado a 23.09.2009 às 16:27

Resolveu "o instalado", instalar-se no campo do relavante factor "gravata" / "sem gravata" com o objectivo/tentativa de fazer ao PCP uma acusação gratuita de vaidade e de contradição, numa mistura de anti-comunismo bacoco com um reparo estilo botox de Cascais". É a parafernália estonteante do exercício encefálico "possível" de uma mente que transparece estar um tanto aquém do que seria desejável para quem se autocognomina esclarecido. O que é absolutamente esclarecedor, de facto, para quem cheira à distância os "endireitados" irritadinhos desta vida, é o invariável uso da costumeira playlist " de rótulos a colar ao PCP, como mostra evidente não só da ignorância autoconsentida como da falta de astúcia para a contornar e parecer ser portador de alguma credibilidade.

Comentar post



Imagens de campanha

Compilação e análise de imagens das Campanhas Portuguesas (e não só). Cartazes, folhetos e materiais digitais (e outros). O melhor e o pior. Os verdadeiros e não só.

e em 2009 foi assim


Envio de contributos

imagensdecampanha@sapo.pt






Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Visitas